RH

Você se considera um profissional atualizado e bem-informado? by Paulo Henrique Lemos

Bom, pelas contas do Josh Kaufmann, a Biblioteca do Congresso aqui nos EUA tem cerca de 1,2 milhão de livros de negócios (business books) em sua coleção.

Assumindo que você leia a uma velocidade de 250 palavras por minuto e que cada livro tenha umas 60 mil palavras, levaria apenas mais de 500 anos para ler tudo — isso sem parar pra comer ou dormir. Mais: segundo a Bowker, empresa responsável por atribuir os ISBNs, outros 11 mil livros de negócios são lançados todos os anos.

Não se esqueça dos periódicos. O Wilson Business Periodicals Index monitora 527 jornais e revistas dedicados a negócios. A cada ano são publicados 96 mil novos artigos e matérias.

Inclua nessa conta os mais de 110 milhões de blogs indexados pelo Google que se dedicam a assuntos de negócios.

O que esses números sugerem é simples: ninguém mais tem todas as respostas. A complexidade dos problemas enfrentados pelas empresas excedeu a capacidade individual de qualquer profissional, por melhor que seja.

Pessoalmente, desconfio de profissionais com o discurso do "eu resolvo sozinho". Saber trabalhar de forma colaborativa e multidisciplinar, coordenando recursos dentro e fora da organização, é uma habilidade valiosa e pouco ensinada.

Integração entre marketing e vendas: um dos fatores de fracasso do seu investimento by Paulo Henrique Lemos

Na nossa experiência, a falta de integração (de pessoas, processos e tecnologia) entre marketing e vendas é um dos principais fatores de fracasso para o investimento em marketing. Já falamos sobre isso há anos com clientes e parceiros, e às vezes é bom saber que não estamos sozinhos.

Neste post para o blog do LinkedIn Marketing Solutions, o Bob Armour, CMO da Jellyvision, coloca o dedo na ferida:

Hoje, especialmente no B2B, profissionais de marketing precisam entender (e acreditar de verdade) que eles existem para fazer a área de vendas ter sucesso. (…) Talvez alguns se sintam incomodados com isso. Não os contrate. O mercado hoje pede profissionais de marketing que a) se sintam motivados a atingir metas compartilhadas com seus colegas de vendas; b) entendam que vender é a atividade mais difícil e mais valiosa dentro de uma empresa; e c) estejam dispostos a cobrar (e serem cobrados) pela área de vendas.

Pode-se argumentar que essa é uma visão um pouco limitada do papel do marketing, mas, especialmente no Brasil, esse alerta é urgente e importante.