The Guardian ultrapassa o New York Times e é o segundo jornal mais lido do mundo em língua inglesa / by Paulo Henrique Lemos

Para quem acompanha, era apenas questão de tempo. Com 42,6 milhões de visitantes únicos em setembro último, o The Guardian ultrapassou o The New York Times para se tornar o segundo site de jornal mais lido do mundo em língua inglesa (o primeiro ainda é o site do tablóide inglês Daily Mail, mais conhecido por moer celebridades em sua "sidebar of shame").

O sucesso do Guardian - que não está restrito à audiência - é um alento para quem se importa com o jornalismo.

Demonstra que um jornal pode defender pontos de vista claros sem deixar de ser plural, como fez na série de reportagens sobre a NSA e sua espionagem digital.

Que pode ser crítico e investigativo sem perder o senso de humor, como fez com o governo trabalhista de Gordon Brown (que apoiava) e faz agora com o governo conservador de David Cameron (a que se opõe).

E que pode ser interativo, oferecendo amplo espaço à participação dos leitores sem descambar para a baixaria, como faz diariamente nas seções "Comment is free... but facts are sacred" e "You tell us".

Em tempo: sabe como os jornais e revistas brasileiros têm horror a incluir links para os sites das pessoas e organizações que citam em suas matérias, por medo de perder pageviews? Pois saibam que o Guardian não só permite como encoraja seus repórteres e articulistas fazê-lo. Em outras palavras, sabe que estamos em 2014 e não escreve para o leitor de 1996.